20 anos sem Lady Diana

Dia 31 de agosto de 2017, completou 20 anos da morte da queridíssima Princesa Diana. Ela, que foi fotografada desde o primeiro momento de namoro com príncipe Charles, teve um casamento de conto de fadas, exibido para o mundo. Férias e o dia a dia com seus filhos eram registrados e estampados em revistas e jornais. Até a traição do marido e a separação tiveram que ser compartilhadas.

Lady Diana, morreu aos 36 anos em Paris junto com seu namorado Dodi Al Fayed ( produtor de cinema egípicio) após colisão do carro com uma pilastra em um túnel quando perseguidos por fotógrafos.

Fotógrafos esses que são denominados “ Paparazzi” ( plural), que registram famosos sem autorização, expondo as suas atividades no seu quotidiano. Indiscretos, levam as celebridades a loucura. Vale tudo por um click de uma cena fora do comum para vende-las por valores beeem significativos.

Alguns famosos já perderam a paciência e partiram para a violência quando perseguidos pela rua. Deve ser chato mesmo, ter a sua vida fotografada o tempo todo e pior, pessoas que estão esperando o momento certo que você vai dar mole e click está na mídia.

Não sou a favor da agressão. Ao invés de cuspir nas lentes, avançar nas câmeras, quebrar equipamentos, fazer escândalos, para no final ser acusado de vandalismo, cumprir horas de serviços comunitários e ter que que fazer um comunicado oficial pedindo desculpas pelo seu comportamento.

Penso, que até mesmo um famoso tem o direito a sua privacidade quanto eu e você. Com isso, sou adepta a opção se esconder dos flash. De que forma? Acessórios, eles foram feitos para dar aquele brilho extra, tirando a mesmice, nos conectar com a moda e claro, para cobrir o rosto.

Longe de estar sendo reconhecida nas ruas pelos meus textos, mas aposto em dois acessórios que as celebridades deveriam utilizar: óculos e boné. Logo, logo chega a estação mais quente do ano e não tem jeito, tem que se proteger contra os raios UV. E ambos são imprescindíveis para dias mais ensolarados e combinam com todos os estilos.

Pra mim, óculos virou aliado e imprescindível. Gosto mais do que sapatos. É tanta variedade que é impossível não desejar todos – diferentes cores de lentes, espelhados, grandes, redondos ( sinônimo de luxo e poder), quadradinhos ( fashion por natureza) , de gatinha….tantos detalhes. Uso de acordo como estou me sentido.

Para 2017, óculos lentes flats, planas, sem armação envolvendo serão os queridinhos. O clássico gatinho continuam e é uma ótima opção para ficar na moda, ultra feminina, chique e vintage. Já os amantes do modelo aviador, fiquem tranquilos vai continuar sendo coringa.

Lentes espelhadas e metálicas permanecem, mas vieram com novos formatos de armação para compor a produção. E os modelos wayfarer?? estilo rock and roll, fica uma graça com roupas casuais.

No verão do ano passado adquiri um com armação transparente. E ele se mantém para este verão. Eu particularmente ADORO. Pensando aqui, sabe qual modelo eu não tenho? Clubmaster com armação somente na parte superior.

E os bonés, que cada vez mais invadem o closet feminino. Vale roubar do namorado ou quem sabe comprar um que tenha a sua cara. Bem, eu sempre fui fã de esporte e com isso, acabo optando por um bom boné do meu time favorito de basquete, futebol europeu e beisebol.

Para ficar mais feminino, use o boné com cabelo solto ou preso de uma forma que apareça bastante fios. E em Paris, que a grife Elie Saab apostou no acessório para festas e baladas. O boné surgiu com paetês, glitter. Pra você ver como as fashionistas estão apostando neste look super estiloso.

Bem, comecei o texto falando de Lady Diana como um gancho para abordar os acessórios. Mas, sou a favor da respeitabilidade e que a vida daqueles que atingiram uma posição de honra como ela e/ou boa fama não pode ser violada.

diana_paparazzi1

Flash; flash….

Famosos vivem de suas imagens, existem relatos de muitos que imploram para sair na capa da revista. Vivemos repetindo a frase “quem está na chuva, é para se molhar.” Mas por isso, eles são expostos e suas imagens são publicadas sem autorização.

Aaaaah já sei, fofoca de famoso é de interesse público?? Desculpa, mas não pode ser rotulada desta forma. Interesse público é o jornalismo ou fotojornalismo. Vida de artista é de interesse do público.

Ou seja, paparazzo causa uma bela dor de cabeça.

Super Bonita

Confesso, que todas as segundas-feiras estou ligada no GNT a partir das 21h para assistir o programa Superbonita que é focado no universo da beleza, qualidade de vida com um formato de entrevistas com personalidades femininas. Pelo menos essa era a ideia original.

Desde 2000 acompanhando as famosas Daniela Escobar, Taís Araújo. Em 2009 era uma famosa por semana: Grazi Massafera, Fernanda Tavares, Christiane Fernandes, Mariana Ximenes, Marcelle Bittar, Carol Castro, Daniele Winits, Marjorie Estiano, Juliana Didone, Fernanda Paes Leme, Guilhermina Guinle, Priscila Fantini, Fernanda Machado, Fernanda Machado e Vanessa Lóes. Em 2010 retornou a ideia de uma única apresentadora com a Alice Braga. Em 2011 foi a vez de Luana Piovani que, durante a licença maternidade, foi substituída por Sandy, Claudia Leitte e Preta Gil.Em 2014, o programa foi comandado pela Grazi até 2015 quando foi substituída por Ivete Sangalo e, em 2017, eis que chega Karol Conka ( se pronuncia Carol com K, para aqueles que não a conhecem).

Fato que o programa, que está no ar por 17 anos, deve ter passado por ajustes, até mesmo pelas características de suas apresentadoras fixas e até no período que havia uma troca semanal de celebridades.

Mas pra mim o programa perdeu muito a sua essência. Sinto falta das reportagens sobre depilação, acessórios, maquiagem, corte de cabelo, novidades de cosméticos. Como adorava os quadros da Mariana Rios que dava dicas de cuidados com o rosto.

Longe de mim crucificar a nova apresentadora. Realmente não conhecia a rapper, acho que para o público dela esteja mandando muito bem com seu jeito autêntico, descolado. Não vejo problema algum, ela contar sua história – preconceitos ( mulher, negra e origem humilde), defender pontos de vista. Não tem a ver com ela.

Mas queria muito meu programa de volta, acho saudável a discussão de questões sociais. Mas para isso, o canal disponibiliza dois programas com este formato: Papo de Segunda e Saia Justa ( excelentes programas, que também estão na lista de obrigações semanais). Fora as séries produzidas pelo próprio canal que falam de conquistas das mulheres, participação da família na construção de identidade, violência…adoção, transgênero e outros temas.

Programas sobre comida invadem a minha TV e confesso que não tenho a menor habilidade com cozinha. Ta aí, um território que visito. Sobrevivo, mas com cada gororoba. Não queiram ver meu omelete. ( Parêntese: Lembro do coitado do meu irmão mais novo, olhando desolado para um omelete de minha autoria durante uma viagem dos meus pais. Criança sofre). Mas os traumas com a cozinha estão sendo superados com as gafes de alguns: Ana Maria Braga, Bela Gil e até o lindo do Rodrigo Hilbert foi massacrado pelas redes sociais.

Voltando ao meu protesto positivo para a volta do meu programa com dicas. Eles não imaginam o quanto apreendi com tanta informação sobre cuidados consigo mesma, as dificuldades do dia a dia, além de ter testado diversos produtos ao ponto de virar hábito.

Já escrevi um texto sobre vaidade. Não vejo como algo pejorativo, só tem que manter na medida certa para não virar maluquice. Mas quero ouvir sobre dicas para ter um cabelo colorido e brilhoso, como fazer sua maquiagem maravilhosa. Saber sobre o momento cara lavada, qual protetor solar ????

Pintei o cabelo, e agora? Como faz para manter tratado no verão, só usar um creme pós banho? O mega escovão danifica e devo fazer e com qual frequência?

Todo mundo imagina que tem que haver uma grande transformação para se sentir “SuperBonita”. O programa com uma forma leve levantava o astral, as celebridades super à vontade e generosas em compartilhar um universo que é parecido para todas.

Vou continuar ligada nas segundas, a beleza verdadeira está dentro de nós, mas a externa ajuda potencializar aquilo que temos de bom. E uma dica de canal para seguir como tutorial de maquiagem: Ruiva para Inspirar ( Facebook e Instagram). É de uma grande amiga, linda e com muita atitude.

Um Chato Tentando Ser Sedutor

Meninas,

Vamos combinar, homem quando é mala é mala mesmo. A coisa é genética ( no caso deles). Eles podem até tentar enganar por algum tempo, ou você tentar moldar o rapaz, mas não adianta. Já já ele desliza e mostra sua verdadeira personalidade insistentemente chata.

Tem gente que nasceu com brilho próprio, com um humor natural, tiradas rápidas. Mas vou te contar, tem uma galera que infelizmente nasceu sem tudo isso e são chatos, sem semancol, bancam os engraçadinhos…adoram provocar mal-estar nos outros.

Piadas prontas, normalmente para deixar o outro sem graça. Galanteio sem a menor necessidade, dialeto próprio. Podem ser bonitos, gostosos, ricos, mas jamais serão interessantes. Vem escrito na testa que são babacas.

Não estou aqui falando de defeitos de fábrica básicos: não dar descarga, nem abaixar a tampa do vaso. Acharem que roupa suja pula sozinha para o cesto. Coçar o saco achando que ninguém está olhando….desligar quando estamos falando…

Tô falando daqueles cheios de tiques e manias e sem nenhum manual de instrução. Nossa, colocam tantas regras e não possuem o mínimo de sensibilidade. Chatos que interrompem conversas, seduzem na hora errada quando a mulher nem permitiu tal intimidade.

E que saco, aqueles que querem se autopromover, que se acham superiores e criticam todos, como se fossem os donos da verdade. É uma pena, mas existem pessoas que adoram apagar ou roubar o brilho do outro.

Faz reza forte para esse encosto não pegar, porque ele cega a gente com a sua toxina.

Pode ser baixinho, gordinho, sem talento para esporte. Mas tem que ser agradável, passar segurança de que tudo vai dar certo. Pode ser “cafajeste” no momento certo, tem que ter “pegada”, mas tem que ser parceiro e um grande amigo.

Sim, vou demorar me arrumando e espero que ele seja atencioso e me faça elogios e seja cavalheiro. Eu adoro futebol e vou compartilhar deste momento com interesse.

Vai por mim, não seja um chato e sem limites. Homens assim têm sua fama espalhada e suas chances de sedução reduzidas. Escreva coisas estúpidas e bobas que vão me fazer rir.

Filmes para entender um babaca: Jude Law em ALFIE – O SEDUTOR; Hugh Grant em O DIÁRIO DE BRIDGET JONES e John Malkovich em LIGAÇÕES PERIGOSAS. 

Já sei, a concorrência é grande e que é melhor agarrar com unhas e dentes o chato, afinal de contas ninguém é perfeito. Ledo engano, você merece muito mais. Não enfraqueça a sua energia. Elimine o chato, vai dar um alívio danado.

Pasta de dente sem tampa, presente sem cartão, usar a mesma faca para manteiga e para geléia, arrotar ou peidar na nossa frente sem cerimônia, malhar de abadá, tudo isso é compreensível. Mas essa incrível maneira de ser desagradável, não. E a paz mundial não é conseguida com sexo.

E desculpa o sincericídio, mas sendo chato, ele jamais será um sedutor, vai conseguir gerar uma vontade incontrolável da mulher cair fora.

Mulheres de Chico

Já mencionei que adoro o jornalista Xico Sá e li há pouco tempo mais um excelente texto que fala sobre um outro amor, também já dito aqui – Chico Buarque de Holanda.

Xico Sá com toda sua sabedoria e sutileza escreveu “ …esse ódio todo ao Chico é sintoma de que o país perdeu de vez o rumo das ventas e a ideia de delicadeza. O Brasil precisa voltar a amar Chico Buarque de Holanda. De todas as maneiras. Com tesão e com afeto…”

Sou daquelas que gostaria de ter vivido nos anos 60 para assistir aos festivais de MPB e ter vibrado com A Banda e Roda Viva. Teria ficado desolada quando Chico foi ameaçado pelo regime militar que o obrigou ao autoexílio. Porém, ele não se intimidava e suas canções mesmo sendo acusadas de alusão negativa ao governo e denuncias sociais, econômicas ou culturais. E mesmo passado pelo crivo da ditadura, com alteração de versos, foram lançadas – Apesar de Você, Cálice, Construção, Partido Alto, Meu Caro Amigo… São tantas obras.

Já tive a oportunidade de encontrá-lo cara a cara em pleno meio de semana na praia do Leblon. Belo par de olhos claros, charmoso. Eu seria sua amante fácil-fácil. Ele é um poeta.

E em pleno 2017, depois de tantas obras literárias, canções românticas e outras politizadas, Chico, sem reclamar de calos nas pontas dos dedos pelas inúmeras relíquias escritas, nos deu a graça de mais uma música – Tua Cantiga 

Meu caro amigo, me perdoe por favor. Infelizmente vivemos tempos sombrios e as pessoas não entendem ou não querem entender uma licença poética.

Sei que sou fascinada por suas letras e versos, mas Tua Cantiga pode ser rotulada como antiga e delicada, mas nunca uma letra machista.

Me sinto envergonhada, e no Tribunal do Facebook sua música foi criticada porque fala de adultério ( devo ter perdido alguma coisa, né? porque esse tema é um dos mais tocados nas paradas de sucesso).

Confundiram seu nome com uma ideologia a ser seguida e por isso disseram “ Chico Buarque não me representa.” As feministas acharam a letra cafona, ultrapassada e tripudiaram dizendo que os versos dão ideia de uma família abandonada.

9de782_031cab0b00da4bcea3a069af166bdd0a

Bloco Mulheres de Chico

Mais uma vez, você teve que se pronunciar e explicar aos ignorantes o significado de machismo “ Será que é machismo um homem largar a família para ficar com a amante? Pelo contrário. Machismo é ficar com a família e a amante”.

Ohhh céus !!! Imaginem só, nesta altura do campeonato, todas as suas músicas serem apagadas porque não falam sobre as mulheres empoderadas de hoje?!

Seu lançamento é nada mais que uma cantiga que fala de um amor proibido e que nunca desiste e com uma pitada sacana típica de Nelson Rodrigues.

Como escreveu seu xará “… que Francisco volte a ser aos olhos de nós todos, mesmo nos tempos pós-golpe parlamentar, o grande Chico…”

cms-image-000531998

“ChXicos”

Em tempos de diarreia cultural percebo que o meu amor pela suas obras só fortalece. E me despeço com um trecho do meu outro amor para as feministas de plantão “ …inclusive com o perdão por te trair, me perdoa, desapontada leitora, mas tem que ser assim…”

 

Imagem

Alô Criançada, o Bozo Chegou

Uma das coisas que mais me inspira é cinema. E sou daquelas que prestigia o cinema brasileiro. Com isso, aqui estou super ansiosa para assistir Bingo – O rei das Manhãs – cinebiografia da história do palhaço Bozo, que é interpretado pelo ator Vladimir Brichta.

Vi o trailer, li matérias em diversos meios de comunicação – impressa e digital e isso tudo me gerou uma grande curiosidade sobre a vida de um clássico infantil dos anos 80 – Augusto, o verdadeiro palhaço Bozo.

Aparentemente inocente com um palhaço central comandando um programa de auditório para crianças, com brincadeiras, sorteios, leitura de cartas enviadas por telespectadores infantis, cantava músicas e contracenava com outros personagens do programa ( Papai Papudo, Vovó Mafalda e Salci Fufu). Eram exibidos desenhos animados.

Ai, você se dá conta que um dos mais carismático interpretes do palhaço, que diariamente divertia centenas de criança e alcançou a fama jamais sendo reconhecido pelas pessoas sem estar fantasiado. Tamanha frustração, que quase o levou a destruída sua vida pelo uso de drogas até mesmo nos bastidores do programa.

Imagine o quanto é difícil essa obrigação de ser engraçado o tempo todo?Unknown

Essa necessidade de demonstração diária que está tudo 100%. Você se torna quase um sinônimo de felicidade.

Já parou para pensar que a vida é séria, tem obstáculos e a parte do humor é só um pedaço da vida real?

Sem dúvida nenhuma, o Augusto também se divertiu interpretando Bozo e amou arrancar risadas das crianças, mas ninguém nunca pensou que havia um alguém por trás daquela máscara, um anônimo, aflito, com um peso na sua vida.

Quantos Bozos passam por nossas vidas? Ou até mesmo a gente faz esse papel. Confundimos simpatia e ser educado com estado de felicidade profunda e graça.

A perseguição da felicidade é isso: sorrir nas redes sociais ( novo picadeiro). “ Don’t worry, be happy “. Já publiquei alguns textos sobre “ levantar a poeira e dar volta por cima”, não sou nenhuma carrancuda.

Meu questionamento é: será que estamos de fato olhando para a pessoa atrás de uma máscara? Que senta ao seu lado todos os dias no trabalho…ou a gente mesmo sentado em um bar, em casa?

Que coisa mais perversa, né? Sem a tal felicidade estampada, você está fazendo algo de muito errado. Sentimentos como melancolia ou tristeza também são genuínos. E felicidade não é estática, seus sonhos, desejos, metas vivem em constante mudança.

Toda angustia oculta é resultado deste objetivo de vida: demonstração excessiva de felicidade e não viver essa felicidade. Contemplar uma paisagem em silêncio, degustar um delicioso prato, ler um bom livro, ir ao cinema, ou seja a “ paz interior”, o famoso estado de espírito e até mesmo superar frustrações provocam ótimas gargalhadas. Mesmo que internas.

O Bozo, encontrou a sua felicidade e gargalhada se convertendo à Igreja e ajudando o próximo. E com isso comprovou que ser feliz é muito simples e bem mais fácil se não for obrigatório.

Obs: Assisti ontem o filme. O texto já estava pronto, com isso, não quis mudar nenhuma virgula para a postagem. Recomendo. 

” Teresinhaaaaaa”

Eu confesso, sou chegada a um exagero. Falo demais, amo demais, choro demais. Enfim, adoro uma intensidade, me entrego de corpo e alma, gosto de brilhos nos olhos, sentir borboletas na barriga. Canto sem ritmo, danço sozinha. Tudo é motivo para potencializar as coisas e/ou os acontecimentos.

A música de Cazuza Exagerado me representa – “…. Até nas coisas mais banais. Pra mim é tudo ou nunca mais…” Tenho verdadeira obsessão para colocar tanta coisa em um simples look. Maquiagem nem se fala…Adoro um colar chamativo, brincos grandes. Tudo bem combinado para não virar brega.

Me identifico com o velho guerreiro – Chacrinha. Aquele universo alegre e cheio de cor, cheio de humor. E por falar nele, agora em setembro Abelardo Barbosa completaria 100 anos. Como eu gostava de passar as tardes de domingo assistindo o Cassino do Chacrinha. Vibrava com o programa de calouros, os jurados, chacretes, suas vestimentas espalhafatosas, aquela buzina para desclassificar o candidato. E os bordões? “ Vocês querem bacalhau?” e “ Quem não se comunica, se trumbica!”

O cara fazia um marketing pessoal brilhante. Construiu uma marca pessoal que o diferenciava de outros profissionais: “ Eu realizo, logo eu sou”. Tinha a maior satisfação em impressionar os outros com o seu empenho.

Fonte de inspiração até hoje e como ele mesmo dizia: “ Na televisão nada se cria, tudo se copia.” No seu programa as dançarinas de palco animavam com suas coreografias para acompanhar as músicas, e todas foram devidamente apelidadas – Rita Cadillac é a mais famosa.

Com um time de jurados dedochados e caricatos – Aracy de Almeida, Rogéria, Carlos Imperial, Pedro de Lara e Elke Maravilha e os inúmeros artistas que se lançaram, o Velho Guerreiro marcou gerações com a sua irreverência e exagero.

160816-elke-imagem3

Elke Maravilha e seu “painho” – apelido carinhoso que ela deu ao Velho Guerreiro 

“ Alô, atenção!” Sim, sou motivada pelo desejo e sem medo das consequências, mesmo que isso não leve a um desempenho satisfatório. Para compor o MEU figurino sempre busco referências alegres e estou longe de ser uma perfeccionistas que luta por pensamentos preto e branco e só mergulha de cabeça se for bem- sucedido.

Eu vivo nos extremos, com mais resiliência do que outros, conectada com pessoas, me expondo e de uma certa forma mostrando vulnerabilidade. Como uma exagerada de carteirinha, choro/sofro por qualquer crítica por menor que seja. Mas autenticidade é tudo para um exagerado e pode ser praticada logo em seguida ao chororô e se tornar um grande sorriso.

Teatral, cômica, dramática, pago mico, ando com acessórios extravagantes e sem nenhum complexo e tentando ao máximo ser positiva. Agradeço ao famoso e belíssimo comunicador do rádio e da TV brasileira pelos seus exageros – jogando farinha, feijão ou bacalhau para platéia, ele influenciou a minha vida.

O último programa foi ao ar em 2 de julho de 1988.

Cores

As cores têm uma forte influência na vida e personalidade das pessoas e, não tem jeito, a moda primavera/ verão está estampada nas lojas e com uma cartela de cores maravilhosa.

Cor precisa de luz, por isso esteja radiante para não se sentir sufocada com as suas escolhas. É comum sentirmos bem com determinadas cores, sendo assim, não fique desconfortável e escolha cores leves e descontraídas para passar pela estação fogo.

É importante sempre pensar no ambiente que você estará desfilando. Cor representa o nosso estado de espírito, por isso pode atuar de forma benéfica ou não.

4-13

Frida Kahlo  pintora mexicana do século XX. Usou e abusou de cores fortes e vivas.

Eu vejo cores em você: A cromoterapia é a ciência que estuda as cores e sua ação energética como um meio terapêutico. Ela utiliza a frequência luminosa para conseguir equilibrar a saúde física, mental e espritual.

Mas falando do “ Fashion Color”, a cada temporada temos algumas tendências que podem até seguir para próxima. Entretanto, cores são um caso a parte e os tons acabam seguindo de acordo com a estação.

Não é novidade que o verão pede uma cartela bem colorida e nesta temporada não será diferente. Teremos uma sinergia das cores. Tons aerados, iluminados, brilhantes e até explosivos. Claro, que quem quer fugir dessa explosão de cores tem sempre o preto e branco como curinga. Eles sempre têm muita força, por serem cores democráticas e versáteis.

Pra quem é antenada, os 10 Pantones incríveis desta estação:

pantone-fashion-color-report-primavera-verao-2017-cores

1. A primeira cor da paleta de cores da Pantone é o azul Niagara, é o clássico denim. Com isso, jeans estará em alta.
2. Primrose Yellow é solar, alegre e vibrante, promete ser uma das cores queridinhas da estação.
3. Lapis Blue escuro e vibrante, podendo formar composições que fogem do óbvio.
4. A quarta cor é hot – vermelho Flame. Fica ótimo em peles bronzeadas.
5. O Island Paradise é relaxante. Para combinações charmosas e românticas.
6. Pale Dogwood um tom mais neutro, mas se combinada com uma cor vibrante, por exemplo, a produção pode ser ainda mais charmosa e atrativa.
7. Greenery é um verde bem vivo, fica ótimo em morenas e loiras.
8. Pink Yarrow é a cor do verão 2018! É um tom de rosa vibrante e intenso.
9. O Kale é um verde que traz uma pegada militar, um oliva meio couve, vem para trazer um toque de elegância.
10.Hazelnut é um bege avelã, uma cor super curinga que vai combinar com todas as outras.

Não podemos esquecer dos tons metálicos, o famoso “furta-cor” volta com tudo e é uma grande aposta para o verão 2018.

Ouse, faça combinações e divirta-se